A Ética na Administração

Em meio a um turbilhão de acontecimentos no cenário político e econômico de nosso país, fica evidente a necessidade das organizações públicas, privadas e do terceiro setor refletirem acerca de suas práticas de gestão e de seus processos, buscando aprimorar os mecanismos de controle, de forma a coibir qualquer tipo de improbidade.

É importante que as organizações tenham claramente definidas suas políticas, seus princípios e seus valores e, além disso, disseminem e internalizem uma cultura ética que envolva colaboradores, acionistas, fornecedores, parceiros e todos aqueles stakeholders relacionados com suas atividades.

A cultura ética deve partir da alta administração da organização por meio de atitudes e ações que possam ir além do estabelecimento de diretrizes ou regras, mas perseguindo incessantemente o ideal de que essas sejam praticadas e vivenciadas por todos, sem abrir mão de mecanismos de acompanhamento e controle. É preciso que haja ampla disseminação dessa cultura, utilizando-se dos vários canais de comunicação disponíveis e com mensagens específicas para cada público.

Para zelar pelo cumprimento da legislação, normas e políticas institucionais, existe a possibilidade de criar uma área específica de compliance, ou abrigá-la sob o escopo de outra área existente, desde que tenha a autonomia necessária para implementar e acompanhar processos de controle.

Convém destacar que, a área de compliance deve ter uma composição multidisciplinar para conseguir tratar as questões legais, de gestão de pessoas e de processos. Nesse contexto, o administrador tem papel fundamental, realizando a coordenação das atividades e o relacionamento com as demais áreas da organização, como também, identificando as necessidades de treinamento e desenvolvimento, além de exercer, o papel de mediador e gestor de possíveis conflitos.

Um ponto sensível e que merece atenção especial, é a apuração de possíveis casos de desvios. O processo deve ser conduzido de forma transparente e imparcial, preferencialmente por uma comissão designada para esse fim, que poderá, ao final, recomendar ou não a aplicação punições, assegurando o direito de defesa dos envolvidos e o cumprimento do rito estabelecido.

Desta forma, ao tratar da questão da ética nas organizações, é preciso suplantar a dimensão da definição de políticas, buscando-se internalizar uma cultura ética, amplamente disseminada e suportada por um conjunto de ações e processos que garantam o respeito aos preceitos e valores institucionais.

Publicado em 10.09.2016

https://valoragregado.com/2016/09/10/a-etica-na-administracao-por-alexey-carvalho/

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/arquivo/ideias-etica-administrativa-1.1627197

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: